Eu tenho uma bola de cabelo que mora dentro do meu estômago. Na maior parte do tempo esqueço que ela vive ali, ela dorme e eu consigo viver normalmente: semana retrasada cortei o dedo ao cozinhar, alguns dias antes consegui correr doze quilômetros em uma hora na esteira, tenho trabalhado nos dois discos que estou a produzir enaquanto acompanho a masterização de outro o qual já terminei de mixar, estou fazendo o curso de massoterapia e de Medicina Chinesa para ter o certificado português e poder trabalhar, tenho lido e praticado meditação. Consegui finalmente encontrar onde se vende um bom…

arrendamento, ilusão, soberba e sofrência

Amanhã vou ver meu apartamento novo e isso pra mim talvez seja uma das coisas mais excitantes que vão acontecer esse ano. Eu não aguento mais morar nessa casa onde moro.
Me mudei para Lisboa no começo do ano passado, fui ficar provisoriamente na casa de uma conhecida. Passados uns meses, ficou claro que eu não tenho mais idade pra morar na casa dos outros então resolvi morar sozinho e acabei arrumando essa casinha de um amigo meu que mora na Austrália e a comprou pra um dia reformar e alugá-la no airbnb, colaborando assim…

Apaguei minhas redes sociais.
Eu já vivi um bom tempo sem redes sociais. Foi em 2011,quando voltei pro Brasil pra me tratar. A minha saída do CSS (zzzzzz) foi aquela coisa horrorosa que quase todo mundo sabe e me fez apagar tudo: twitter (com quase dez mil seguidores), facebook (tinha atingido o limite de “amizades”), instagram (mais de dez mil seguimores). Eu desconhecia 99% dessas pessoas que me seguiam por me considerarem “famoso digno de ter na minha coleção de figurinhas pseudo famosas acessíveis que vão me agregar certo valor”. Obviamente eu não agia de acordo com quem aquela gente achava…

I have a hair ball that lives inside my stomach. Most of the time I forget that it’s there, it sleeps and I can live normally: last week I cut my finger while cooking; a few days before I managed to run seven and a half miles in an hour on the treadmill; I have been working on the two records I am producing while following up the mastering of the other one which I have finished the mix; I am taking the Massage Therapy and the Traditional Chinese Medicine courses to earn the Portuguese certificate so I’ll be able…

Obrigado a todos que leram meu texto a respeito dessa história. Na medida do possível estou bem, essa história de quarentena é muito chata.
Eu sabia que ao escrever sobre isso eu abriria a fossa sanitária de anos de abuso e o conteúdo da mesma explodiria em cima de mim. O bom é que agora as coisas que tenho lido a respeito do meu desabafo não me atingem de forma tão dolorosa.
Agradeço os conselhos sobre como eu devo esquecer essa história. Mas gostaria de entender como seria suposto eu fazer isso. Hipnose? Lobotomia? Uma vítima de violência consegue apagar o…

[Long story short: on the 11/11/11 I “left” my old band CSS. In the begining of 2011 I found out I was sick and I needed treatment. When it was impossible to postpone going back to Brazil to get treated, I left the year long tour I was doing and headed back to São Paulo. A couple of days after I arrived, in the middle of the turmoil of doing medical exams, going to the shrink and shit like that, I received an email from the manager saying they weren’t going to pay my salary since I had abandoned the…

Publicado originalmente em 29/fevereiro/2012

Fiquei cego por quase um ano sem dinheiro para pagar a cirurgia depois que saí da banda e não me pagaram o que me deviam.

[Long story short: dia 11/11/11 eu “saí” da CSS. No início de 2011 descobri que estava doente e protelei minha ida ao Brasil por motivos de me encontrar numa turnê muito grande. Quando não havia mais hipótese de eu continuar tocando, fui pra SP me tratar. Passado alguns dias recebo um email do empresário dizendo que tinham decidido parar de pagar meu salário já que eu havia “abandonado” a turnê e que eu nem precisava mais voltar para terminar a mesma. Eu não abandonei a turnê e havia explicado a elas que precisava ir pro Brasil…

Publicado originalmente em 12/março/2012

MInha mãe e eu em 2003 alguns meses antes dela morrer.

2003 foi um ano ruim.
A doença da minha mãe foi a grande protagonista do ano, consumindo-a lentamente até dar cabo de sua vida no dia primeiro de agosto. Me lembro do dia quando tudo começou, eu estava no estacionamento do WalMart no carro da Dora com a Carol, Milena, Larissa e Aninha, tínhamos passado o dia no Templo do Rock, uma sala de ensaio que alugávamos num andar de um prédio comercial ali na Barra Funda na rua de trás do trilho do trem. Nesse mesmo andar eu tinha uma outra sala alugada com o Jonas…

Eu dirigindo pela Raposo Tavares voltando pra casa um domingo à noite em 2003.

Publicado originalmente em 13/setembro/2011

Terça-feira, Abril 08, 2003

Imagine acordar e ficar feliz de ir ao banco pagar contas. Uau! Fui buscar um cheque que voltou no Drogão. Emocionante, a mulher não encontrava o envelope com meu cheque, ainda por cima tive que pagar quinze reais de “taxas de devolução”. Ué, indaguei à moça, isso eu já não paguei no banco? Mas tem que pagar pra eles também, pronto, mais um motivo de felicidade. Depois discuti com minha mãe, não, não quero mais ser empregadinho, não quero mais ter patrãozinho, horinha de almoço. “Ouvir isso de você me preocupa muito”…

Publicado originalmente em 27/maio/2011

Anteontem fiz uma arrumação nervosa aqui em casa e fui abrir espaço na estante para por uns livros novos. Achei um caderninho verde que eu não via faz tempo e quando eu vi estava deitado na cama há mais de uma hora relendo meus relatos do primeiro semestre de 2004. Fiquei apavorado, revivi cada dia deprimente daquele ano.
Como esse:

“26.05.04 (escrito em 27.05.04)

Acordei as 9:45. Tomei banho e fui pro serviço escravo atrasado. Menti que furou o pneu só para não me encherem o saco. Passei o dia e a madrugada inteira trabalhando numa…

Adriano Cintra

Nasci em 21 de maio de 74. Faço música desde que comecei a tocar piano com oito anos. Já tive algumas bandas, alguns empregos, alguns namorados e alguns blogs.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store